Saturday, May 27, 2006

Esta manhã fui acordado por uma notícia inesperada.
Um rapaz de 24 anos, ontem à noite foi encontrado morto na linha do comboio. Não o conhecia, mas conheço os pais e a irmã, de quem sou particularmente amigo.
Esse acontecimento faz-me pensar uma frase que um dia li, e que nunca mais esqueci. É de Freud. Perguntam a Freud quando é que uma pessoa está madura. Ele responde: “A pessoa madura ama e trabalha em liberdade”.
Não basta ter um mundo afectivo para ser maduro. O que conta é a qualidade do amor, e esta depende do grau de liberdade interior com que se vivem as relações interpessoais. Não basta ser eficiente. A nossa sociedade gera muita gente activa, mas ansiosa, que, pelo trabalho, foge dos seus conflitos latentes.
Agora não basta chorar o passado: o que se fez ou o que se devia ter feito, mas sim olhar o futuro. Acreditamos que Deus é amor, misericórdia e por isso já acolheu este irmão na sua glória, a nós que ficamos e sentimos a saudade, sofremos o vazio da ausência, é nos pedido, que vivamos os nossos conflitos latentes com a ajuda e a graça do Senhor. Também este facto nos deve ajudar a celebrar melhor a Ascensão do Senhor. O Senhor vai à nossa frente para nos abrir o caminho, acompanhê-mo-lo...
Bom Fim-de-semana a todos…

Naquele tempo, Jesus apareceu aos Doze e disse-lhes:
«Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura.
Quem acreditar e for baptizado será salvo; mas quem não acreditar será condenado. Eis os milagres que acompanharão os que acreditarem: expulsarão os demónios em meu nome; falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem veneno, não sofrerão nenhum mal; e quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados». E assim o Senhor Jesus, depois de ter falado com eles, foi elevado ao Céu e sentou-Se à direita de Deus. Eles partiram a pregar por toda a parte e o Senhor cooperava com eles, confirmando a sua palavra com os milagres que a acompanhavam.

Mc.16, 15-20

4 comments:

A Capela said...

S
e
m

p
a
l
a
v
r
a
s

... abraço

Joana said...

Já não comentava há algum tempo... Mas ando metida numa rotina estranha e comum a milhares de jovens (trabalhos, testes e outros demais...)
Em relação ao texto, não tenho muito para dizer... Ouvi comentar e fiz as mesmas perguntas de sempre: "Porquê?" e "Para quê?"... "Não sei"-respondem as pessoas-"ele parecia bem". E nunca há nada que possa explicar o suicídio...
Mas, acredito que foi acolhido por Deus e gostei, especialmente da frase: "Agora não basta chorar o passado: o que se fez ou o que se devia ter feito, mas sim olhar o futuro."

Boa semana

Tinoca Laroca said...

Se Cristo viver em nós, não viveremos mais nós mas Cristo viverá em nós.
A Sua Palavra, diz que só aqueles que aceitarem o Seu Filho como Senhor e Salvador pessoal de suas vidas, pdoerão se tornar filhos de Deus e poderão alcançar a vida eterna.
Se ainda não aceitaste o Senhor Jesus Cristo como teu salvador pessoal convido-te a tomar essa decisão hoje mesmo. A decisão é tua. é uma decisão apra a eternidade.
É muito simples, basta usares as tuas próprias palavras, mas deixo-te aqui uma pequena oração, como ajuda:
"-Deus, reconheço que Cristo foi àquela estaca não em vão, mas para que todo aquele que n'Ele creia não morra mas tenha a vida eterna. foi para isso que Ele veio. Peço-te perdão pelos meus erros e falhas. Quero viver uma nova vida. Quero ter a certeza que terei a eternidade à minha espera. Que não preciso temer a morte. Por isso tomo a decisão de aceitar o Teu Filho Jesus Cristo como meu Senhor, como meu Salvador pessoal. Recebo-O na minha vida, e, ao recebe-Lo, te agradeço, porque sei que recebo a certeza da Vida Eterna. Obrigada, porque a partir de agora, não mais viverei a mesma vida, mas Cristo viverá em mim. Em Nome de Jesus Cristo, Ámen"

Deus não faz distinção de pessoas. É a biblia que o diz. Aqui na terra, todos nascemos e todos morremos. O porquê e para quê, é uma teimosia que temos como cérebros limitados.
Sabendo que temos uma vida eterna e que vivemos com os olhos postos nEle não precisamos temer a morte. Ela virá quando tiver que vir,a nossa vida não se extinguirá ali.
T.

Paulo said...

Uma verdade, quer se queira ou não. Por vezes penso que estou a cair nesse erro, isto é, ajudo o meu filho, tento educá-lo da melhor forma possivel e, por vezes digo não quando me pede para brincar com ele. Por vezes arranjo uma desculpa para "não voltar a ser criança", mas no entanto...penso que isso também é AMOR.