Saturday, May 20, 2006

Criminosos, assassinos, vítimas, inocentes…

Fiquei deveras admirado, quando na quinta-feira, enquanto jantava, a correr como sempre, ia dando uma espreitadela no noticiário, de um dos canais televisivos.
A certa altura aparece uma reportagem acerca da reabertura da Praça de Touros do Campo Pequeno, agora restaurada.
À porta uma enorme manifestação, pelo que me apercebi, organizada por uma associação de defesa dos direitos dos animais.
De tanto barulho, gritaria, raiva, sobressaía uma palavra: assassinos!..., criminosos!...
Todos temos direito à livre expressão.
Mas pergunto-me são assassinos, os toureiros, os bandarilheiros, certamente os aficionados, etc.?…
Quem gritava eram sobretudo mulheres, uma até foi focada de frente, da sua boca saía uma raiva mortífera…
Quantas daquelas que ali gritavam não provocaram livremente aborto? Sim digo livremente aborto… essas o que são? Vítimas, inocentes…
Como somos cobardes, gritamos, melhor, berramos a favor daquilo que Deus criou para serviço do homem e portando também deve ser respeitado, e ignoramos o essencial. Os inocentes, que não têm voz, que vivem silenciosamente no ventre materno. Somos a obra essencial, prima das mãos de Deus. Somos o centro da criação.
Invertemos tudo, até a ordem de valores.
Onde queremos parar?
Desculpem-me o desabafo….

6 comments:

A Capela said...

:)

JoaoR said...

Muita Gente gosta de criticas acções de outras pessoas, mas se olharem bem para as SUAS acções reparam que fazem igual ou ainda pior....
Bom POst, continue!!

CA said...

Padre Carlos

As touradas são uma coisa, o aborto outra. Criticar aqueles que são contra as touradas misturando o aborto não tem qualquer nexo. Certamente haverá entre os detractores das touradas apoiantes do aborto, mas isso não quer dizer nada. Exemplos como esse podem ser atirados a qualquer pessoa, incluindo naturalmente católicos ditos praticantes. Há por aí pessoas que clamam contra o aborto e tomam decisões económicas e políticas profundamente injustas e capazes até de ajudar a empurrar mulheres para o aborto. Há famílias muito piedosas que incitam as filhas a fazer o aborto quando uma gravidez imprevista surge na adolescência. Isto para não falar de algum clero que prega do púlpito e de seguida faz coisas que nem muitos abortistas seriam capazes de fazer.
Sugiro que se discuta cada assunto com os argumentos própros desse assunto.

escorpiaotenhoso said...

Senhor Padre,

O ABORTO é uma questão de consciência, no seu mais profundo interior, e fala ou sofre no género feminino. Não se pode julgar consciências. E todos (as) temos direito à dignidade, ao respeito, a decidir abortar.

ET

A ICRA, a que julgo pertencer parou no tempo... numa proporcionalidade directa com que hoje se trocam os antigos templos pelos novos, também chamados "shoppings"... O Mundo não se constrói com conservadorismos. E o tempo não para nunca, nem perdoa...

Anonymous said...

Embora a tourada nao tenha mt em comum com o aborto, eu gostei da forma como foi abordado o assunto...
Quem sabe esta comparação tão diferente, possa servir para alguma coisa...

lua said...

Utilizar qualquer tema para falar daquilo que queremos acho que não é a forma mais correcta de lidar com os problemas. O touro que é morto na arena também não tem voz, ele também não aceitou ser espicaçado até à morte. Somos todos nós que estamos a decidir por ele...matar qualquer ser com o intuito que não seja de sobrevivência e apenas por prazer não deverá ser certamente uma premissa do catolicismo, se estiver enganada por favor corrijam-me.